Mulher briga por suicídio assistido


Uma mulher britânica que sofre de esclerose múltipla perdeu em seu apelo para esclarecer as leis britânicas sobre suicídio assistido, disse uma instituição de caridade de trabalho com a mulher , quinta-feira.

Mas há um forte indício de que alguém a ajudou a viajar para um país onde suicídio assistido é legal , onde não seriam processados.

Debbie Purdy, 45, tinha solicitado ao Tribunal de Recurso das leis da Grã-Bretanha seu direito sobre suicídio assistido - uma decisão que ela tomou caso um dia a dor se torne insuportável.

Ao abrigo da atual legislação, Purdy diz, que não é claro o ponto em que diz que seu marido estaria violando a lei, se a ajudasse a viajar para um suicídio assistido.

Gostou do posts? Quer ver mais? Clique AQUI e veja os novos posts do blog.

O que achou do post? Que tal deixar um comentário? Ou se quiser ver mais clique AQUI para ir a página inicial do blog e ver novos posts.

0 comentários:

Postar um comentário